botão play OUÇA AO VIVO

notícias

China tem fazenda gigante de baratas

sexta-feira | 27-04-2018

População de baratas em fazendas fechadas da China é maior que a de humanos

Fileiras longas espaçadas de prateleiras enchem um prédio de vários andares na China. As prateleiras estão cheias de recipientes de água e comida. É quente, úmido e escuro o ano inteiro e a visitação é limitada. Do nascimento a morte, os habitantes nunca verão o sol.

A maior fazenda mundial de baratas conta com seis bilhões de baratas e usa inteligência artificial para gerenciar a colônia maior que a população mundial – tudo para uso medicinal. Tudo isso é parte da poção de cura consumida por milhões de pacientes, segundo o governo chinês.

Instalações como essas há muitas na China para uso de ingredientes ativos de remédios ou uso de proteínas para produção animal. Mas nenhuma instalação pode chegar a produtividade da fazenda na cidade de Xinchang, no sudoeste da província de Sichuan.

Mais de 28 mil baratas por pé quadrado são produzidas nessa instalação anualmente, segundo o governo de Sichuan afirmou no início deste ano. É a primeira vez na história que tantas baratas podem ser confinadas e reproduzidas em um único espaço. O projeto conseguiu tantas descobertas tecnológicas que mereceu um prêmio nacional de ciência.

A instalação é controlada por um sistema de fabricação através de algoritmos de inteligência artificial, que coleta e analisa constantemente mais de 80 categorias de “big data”, incluindo umidade, temperatura, produção e consumo de comida. Monitora mudanças como mutações genéticas e como afetam o crescimento médio de baratas.

A inteligência artificial está transformando a China em muito setores, do sistema de reconhecimento facial a submarinos nucleares. Na fazenda de baratas, o sistema aprende de trabalhos prévios, se auto ajustando para melhorar a produção.

Para o Dr. Zhang Wei, ex-professor assistente da Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade de Zhejiang, “não há nada como isso no mundo. Tem usado soluções únicas para resolver problemas únicos”.

Agrolink

Top Notícias

Cepea

BM&F